Como vencer
o maior vício
do mundo
Os usuários de drogas perdem o controle sobre
suas vidas e causam sofrimento individual e alheio.

Você pode mudar esta situação.

Clique aqui e conheça nosso livro.


Usar bebida alcoólica causa surdez?

04/09/2017  |  Por Helio Matos

A grande maioria dos indivíduos, mesmo mentindo para si mesmos e para as pessoas em geral, ainda que de forma distorcida, sabem que as drogas só produzem na vida de quem se mete com elas, tudo que não presta para a manutenção dela e da saúde. Por outro lado, ainda que também de forma torpe, sabem que as drogas são causadoras de todas as espécies de doenças que se possa imaginar.

Infelizmente, os dependentes de qualquer que seja a droga, parcialmente autorizada ou totalmente proibida, parecem querer saber primeiramente como elas adoecem as pessoas, por exemplo, claro que esta atitude está certa, mas equivocadamente na ordem errada, isto é, primeiramente devem saber que elas são prejudiciais e precisam ser evitadas. Uma vez com esta consciência honesta para consigo mesmos, aí sim, essas pessoas deverão procurar saber tudo que for possível sobre as consequências dos entorpecentes em suas vidas.

Efeitos da bebida alcoólica sobre a audição

Nos últimos dez anos, pesquisadores da área da otorrinolaringologia, resolveram desenvolver trabalhos sobre como a bebida alcoólica agride o sistema auditivo humano. Inclusive, nas regiões mais rudimentares do continente africano, em torno de 12% a 15% das crianças filhas de mães alcoólatras, estão nascendo com deficiência mental definida ou com dificuldades de aprendizagem a partir do primeiro dia de vida.

Segundo pesquisadores sobre estes motivos, eles se devem ao alcoolismo das mães, que sequer, durante a gravidez, não deixam de ingerir bebida alcoólica, e como as crianças no ventre materno recebem tudo que as mães estão comendo ou bebendo, infelizmente essas crianças durante toda a gestação materna, também estão ingerindo álcool por tabela, ou seja, bebedoras passivas desde o ventre materno.

Como o álcool é uma substância altamente destruidora de neurônios e com grande poder de intoxicação, essas crianças são vítimas da ignorância e falta de conhecimento sobre a questão. No entanto, este artigo está citando apenas as crianças que ainda conseguem nascer vivas, mas a grande maioria delas são abortadas ou já nascem mortas devido o alcoolismo materno.

Quanto aos prejuízos auditivos advindos do uso de bebida alcoólica, estes, estão sendo constatados em pessoas que fazem o uso do álcool em qualquer de suas formas, com regularidade ou quantidade isso não importa. Segundo pesquisas bem recentes, o uso do álcool regularmente ou exporadicamente também é cumulativa, ou seja, mesmo que a pessoa afirma beber pouco ou somente de vez em quando, o processo cumulativo não é anulado.

Quando uma pessoa ingere uma lata de cerveja, uma dose de vinho, licor, pinga ou qualquer outra bebida que contenha álcool em sua composição, esta dose de bebida destilada ou fermentada, produzirá no organismo da pessoa, uma função orgânica denominada como aldeído, esta função orgânica possui dois átomos de hidrogênio menos. Por mais incrível que possa parecer, esta função produzida pela bebida alcoólica que se bebeu, é trinta vezes mais devastadora do que a própria bebida que foi ingerida. Como impedir tal acontecimento? Não usando nenhum tipo de bebida alcoólica.

Bebida alcoólica causa surdez auditiva

Bebida alcoólica causa surdez auditiva

Tanto a substância etílica ingerida como a função orgânica produzida, são altamente tóxicas, e essa toxidade agirá com muita força degenerativa dentro do complexo auditivo da pessoa. Nos momentos que se seguem após a ingestão do álcool em qualquer de suas formas, os principais indícios da ação etílica nos indivíduos são notados principalmente na fala, na compreensão dela, no embaralhamentos do raciocínio, bem como na perda de noção dos limites do bom senso. Inclusive as confusões geralmente têm o começo nestes momentos.

No caso do comprometimento auditivo pelo álcool, como a ingestão da bebida alcoólica é um processo cumulativo, cada indivíduo irá desenvolver a afecção auditiva de acordo com suas características orgânicas, isto é, uns mais lentos, outros mais rápidos. Os prejuízos à audição e as suas ramificações nervosas já estão cientificamente constatados e catalogados.

A diminuição da audição nos ambientes festivos regados a bebida alcoólica

Cientistas alemães, intrigados com a condição que intitula este tópico, decidiram tirar as dúvidas se a diminuição auditiva ocorre devido a ingestão do álcool e do grande barulho nestes ambientes festivos ou se acontece devido ambos casos. Sendo assim, foi formado numa dessas pesquisas, um grupo de pessoas garantidamente sem históricos de problemas com a audição. Inicialmente, os testes foram aplicados de acordo com a realidade em ambientes festivos, barulhentos e sob os efeitos da bebida.

Depois dos testes já aplicados nas situações citadas acima, os pesquisadores protocolaram os resultados negativos desses testes, ou seja, no que refere ao entendimento das pessoas nesses ambientes inóspitos.

Na segunda etapa de testes, eles foram feitos dentro de ambientes laboratoriais, com a introdução do barulho e conversações de acordo com os ambientes próprio para a realidade dos eventos, apenas a bebida alcoólica foi substituída por sucos e água mineral. As festividades então tiveram início igualmente reais dentro do laboratório.

Terminados e gravados os festejos, os pesquisadores passaram a examinar o grau de entendimentos das pessoas em suas conversações, os resultados realmente confirmaram o que praticamente já sabiam, isto é, sem a ingestão de álcool e descontando-se o ambiente festivo e barulhento, o entendimento das conversações entre as pessoas foi classificado como excelente, isso, em relação a realidade festiva, barulhenta e alcoólica.

O álcool inunda as células e compromente suas funções

Um pouco parecido com o cigarro, mas com algumas diferenças, quando uma bebida alcoólica é ingerida, ainda que classificada como pouco, a substância etílica se concentra pesadamente em quatro órgãos do corpo, sendo nos pulmões, fígado, rins e cérebro. Portanto, no caso tratado neste artigo, a audição e todas as suas ramificações nervosas são comandadas pelo Sistema Nervoso Central (SNC). Uma prova real deste comando cerebral comprometido nestes momentos, inicialmente, aparece “como” se a pessoa fosse bem“desinibida”, e continuando a beber a fala começa a ficar arrastada e etc.

Para finalizar o entendimento de como a bebida alcoólica prejudica a audição, é muito importante gravar na mente que o uso dela é cumulativo, assim como todas as drogas, ou seja, bebendo muito, pouco, regular ou esporádico, toda vez que o indivíduo faz uso de bebida etílica, sem dúvida nenhuma, mesmo que pequeno, um dano ocorrerá, será irreversível, somente ficará como ficou da última vez se o bebedor não voltar na mesma prática.

Quando a prática do uso do álcool tem sequência, vai chegar o momento em que a função cumulativa da droga sobre a audição, mostrará os danos que já foram causados. Os sintomas, inclusive, levam muitos incautos ao engano, pensando ser outros motivos. Os primeiros sinais se apresentam geralmente como algo natural devido algum desarranjo alimentar, estresse, e etc.

O que se sente é clássico, tontura vez ou outra, ânsia de vômito sem explicação aparente, zumbido no ouvido, ainda que passageiro, e finalmente começa a aparecer aos poucos o comprometimento do entendimento da fala, como por exemplo, o que você disse? Igualmente, as vezes a pessoa começa a confundir o que ouve, entendo, por exemplo, “marinha por farinha”, “jogo com fogo”, “tala por fala”, e assim por diante. Os exemplos acima podem ser desde leves, moderados, severos ou de grandes proporções. Portanto, as extensões das complicações auditivas vão variar de indivíduo para indivíduo.