Como vencer
o maior vício
do mundo
Os usuários de drogas perdem o controle sobre
suas vidas e causam sofrimento individual e alheio.

Você pode mudar esta situação.

Clique aqui e conheça nosso livro.


As drogas matam mais entre 14 e 50 anos de idade

22/03/2018  |  Por Helio Matos

Infalivelmente, as drogas adoecem, levam pessoas à prisão e matam dependentes em praticamente todas as faixas etárias, com exceção dos menores de 14 anos, embora, muitos, entre 8 e 14 anos de vida, igualmente, são vítimas fatais das drogas. A voz corrente no seio da sociedade e erroneamente utilizada é que as drogas são as causadoras de toda sorte de desventuras, olhando de forma grosseira, na verdade, tudo indica essa realidade, mas se pensar melhor, percebe-se que as drogas se não forem utilizadas, elas não vão se utilizar de suas possíveis vítimas.

Em suma, com conhecimento de causa ou não, são as pessoas que se metem com as drogas e não as drogas que se introduzem na vida das pessoas. Por outro lado, a grande maioria dos dependentes entraram nessa “gelada” que são as drogas, puramente por inexperiência e falta de conhecimentos dessa realidade tão triste, que é ser um drogado por qualquer que seja a droga (s).

Jovem dependente de bebida alcoólica

Jovem dependente de bebida alcoólica

Todas as drogas são viciantes

Toda pessoa antes de usar qualquer tipo de droga parece não saber que todas elas são viciantes, não importando se é cigarro (tabaco), cocaína, crack, bebida alcoólica, maconha, haxixe, êxtase etc. Ao se usar pela primeira vez, qualquer das substâncias químicas citadas acima ou qualquer outra não mencionada, a pergunta é: quem irá desenvolver o vício e quem não dará continuidade ao uso de qualquer uma delas?

Na verdade, toda questão do vício está relacionada, inicialmente, a predisposição ou não para o desenvolvimento da dependência química. Isto é, há pessoas que não trazem a predisposição para o desenvolvimento de nenhum vício. Ao contrário da minoria, muitos vão se viciar em uma ou mais de uma droga, enquanto outros, não vão se viciar em nenhuma substância química, mas essa palavra não é uma certeza, porque afinal de contas, com ou sem predisposição, drogas viciantes são poderosas, podendo vencer até mesmo a falta da predisposição para os vícios.

Em verdade, a dependência química inicia primeiramente no cérebro, e sequencialmente, outros órgãos serão ligados ao desenvolvimento da dependência química. O livro: “Como Vencer o Maior Vício do Mundo” de autoria de Helio Matos e Helio Rodrigues. Este é um livro de cabeceira, que, além de ajudar a pessoa a parar de usar drogas, tira todas as dúvidas de como funciona os vícios perante o Sistema Nervoso Central (SNC), bem como tudo que se deve fazer para a libertação das drogas.

Por que morre mais drogados entre 14 e 50 anos?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), órgão ligado à Organização das Nações Unidas (ONU), é exatamente neste estágio da vida que as pessoas são muito impetuosas e imprudentes, e em muitos casos ligados à diminuta educação, pobreza e falta do exercício da cidadania. Portanto, durante essa fase da vida, os vícios podem começar desde cedo, isto é, principalmente aos 14 anos, e daí para frente é muito difícil frear o desenvolvimento da dependência. Os motivos se avolumam e tudo vai se tornando mais difícil para estes desafortunados conscientes ou não dos perigos á frente que surgirão devido ao uso de drogas.

Atualmente, a maior taxa de incidência de mortes violentas devido ao uso e tráfico de drogas não deixam dúvidas, e quem quiser comprovar basta fazer uma visita diariamente aos velórios dos cemitérios da periferia durante uma semana, isso será o suficiente para se comprovar o que relata a OMS. Outrossim, a grande maioria dos mortos devido as drogas estão entre 14 e 35 anos. Mas em números gerais a taxa real desses mortos está comprovadamente entre 14 e 50 anos de idade.

Quem são os drogados que morrem tão cedo?

Em verdade, essa matéria não distingue quais drogas matam mais depressa e quais suas ações no campo físico e mental dos indivíduos. O artigo foi escrito baseado em todas as drogas, ou seja, todas elas matam a vida. Portanto, aqui vai a relação apenas de alguma delas, como por exemplo, o cigarro (tabaco), maconha, crack (produzido pela pasta da cocaína), bebida alcoólica, haxixe, heroína, LSD (processado em laboratório de forma sintética), ópio, muito utilizado pela medicina em casos de doentes em estados terminais, cola de sapateiro, lança-perfume, entre todas as outras substâncias químicas.

Por outro lado, o mercado do tráfico de drogas ganha muito dinheiro com as anfetaminas e metanfetaminas, drogas criadas sinteticamente em laboratórios clandestinos. As anfetaminas são menos pesadas do que as metanfetaminas, mas essa questão também vai variar de indivíduo para indivíduo, tanto em suas constituições físicas como nas quantidades e modo de uso. As anfetaminas e metanfetaminas são disponibilizadas para os viciados em várias formas, principalmente em pó e comprimidos.

Moça jovem que se viciou em metanfetaminas

Moça jovem que se viciou em metanfetaminas

Apesar das diferenças entre essas duas espécies de drogas sintéticas, as metanfetaminas são disparadamente mais invasivas do que as anfetaminas, mas, ambas, terminam sendo muito graves para seus dependentes. Portanto, os drogados por estas e outras drogas não citadas neste artigo, na melhor das hipóteses, a grande maioria, além das péssimas qualidades de vida, na melhor das consequências diárias, conseguem chegar aos 50 anos de idade. Salvo algumas exceções.

Resumindo, quem são estes drogados fatais? São todos os dependentes em maior ou menor grau, independendo de qual ou quais as drogas em que estão viciados. Um detalhe importante além do vício é que as doenças desenvolvidas devido ao uso de alguma  droga, geralmente são mascaradas ao matar seus dependentes, isto é, passando sutilmente como uma doença qualquer, mas que na verdade foi causada pelo uso de drogas, tanto parcialmente autorizada como 100% proibidas.