Como vencer
o maior vício
do mundo
Os usuários de drogas perdem o controle sobre
suas vidas e causam sofrimento individual e alheio.

Você pode mudar esta situação.

Clique aqui e conheça nosso livro.


A germinação do feijão e a ecologia

21/03/2018  |  Por Helio Matos

Ao ser plantado, o feijão germinará dependendo das boas condições climáticas, ou seja, do solo, da água regular das chuvas, da temperatura ambiente, entre outros fatores. Depois do plantio e diante das boas condições gerais citadas acima, a planta começa a nascer. Isto é, quando as condições do solo e da água são propícias, onde ocorre o fenômeno da germinação do feijão.

Quando a planta inicia seu estado de formação debaixo do solo, o  embrião do feijão abandona o estado de latência em que se encontra dentro da casca, sendo assim, a semente absorve água do solo, e consequentemente, aumenta de tamanho. Portanto, este crescimento faz com que a casca da semente se rompa, dando espaço para as raízes da planta subir em direção ao solo.

No terceiro processo segue-se o desenvolvimento da (plântula), nome este, dado pelos botânicos. Ao atingir o estado de plântula, a raiz começa se esticar e se ramificar terra abaixo e ao lado. Neste momento a raiz começa a  fixação da planta no solo em que foi plantada.

Plantação de feijão

Plantação de feijão

Sequencialmente, são desenvolvidas as partes aéreas, como o (caule, o cotilédones, etc.); eles são ricos em nutrientes (cotilédones), e alimentam a plântula na primeira fase de seu crescimento, isto é, ela ainda não tem folhas de verdade capazes de realizar a fotossíntese.

A clorofila é a substância que dá a cor verde à planta, e para se formar, a clorofila necessita de luz solar. Segundo informações científicas, a clorofila se processa na planta basicamente através da luz solar. Diante dos processos acima, se tudo correr bem até o final, a planta seguirá seu curso sadia, até o momento da colheita, que se dará em media de três meses, desde o plantio até o momento colheita.